domingo, 28 de setembro de 2014

Hong Kong tem novos protestos após China proibir eleições

Hong Kong tem novos protestos após China proibir eleições

Ativistas e legisladores criticam a decisão de Pequim de permitir só a candidatura de nomes aprovados previamente e que 'amem o país'

Ativistas e legisladores protestam contra a probição do governo da China às eleições livres em Hong Kong (Bobby Yip/Reuters)

A polícia de Hong Kong usou spray de pimenta para dispersar manifestantes que protestaram nesta segunda-feira contra a proibição da China à realização de eleições livres na região. No domingo, o Congresso Nacional do Povo rejeitou as demandas de livre escolha de lideranças locais e limitou as candidaturas a três nomes pré-aprovados por um comitê que devem "amar o país e amar Hong Kong". Na prática, a medida beneficia candidatos leais a Pequim e torna quase impossível que um opositor democrata seja nomeado.

fonte;http://veja.abril.com.br/noticia/mundo/hong-kong-registra-protestos-apos-china-proibir-eleicoes

Jihadistas do EI adotam novos estratagemas após ataques

Jihadistas do EI adotam novos estratagemas após ataques

Testemunhas afirmam que Estado Islâmico abandonou os comboios muito chamativos e que os militantes extremistas têm andando em grupos menores  

Caças F-15E da Força Aérea dos Estados Unidos sobrevoam o norte do Iraque após a realização de ataques aéreos na Síria em combate aos militantes do Estado Islâmico. Foto tirada no último dia 23 e divulgada hoje - 26/09/2014 - Senior Airman Matthew Bruch/Força Aérea dos Estados Unidos/Reuters

Os jihadistas do Estado Islâmico (EI) adotaram novos estratagemas no norte do Iraque depois que os Estados Unidos passaram a bombardear alvos do grupo. Entre as medidas estão a troca dos chamativos comboios de caminhonetes por discretas motocicletas com o intuito de despistar os aviões. Testemunhas também afirmaram que os terroristas têm "plantado" bandeiras negras, uma das marcas do grupo, em casas de civis para criar confusão e atrair as aeronaves para falsos alvos.

fonte;http://veja.abril.com.br/noticia/mundo/apos-bombardeios-jihadistas-mudam-taticas-no-iraque

Polícia retira refugiados que se recusavam a deixar navio

Polícia retira refugiados que se recusavam a deixar navio

Centenas de pessoas haviam sido resgatadas por transatlântico na quinta-feira e insistiam em serem levadas até a Itália

Imigrantes caminham para campo de recepção perto de Nicósia, capital do Chipre. Mais de 300 refugiados sírios foram resgatados por um transatlântico (Petros Karadjias/AP)

Cerca de 280 refugiados sírios foram retirados nesta sexta-feira de um navio de cruzeiro no porto de Limassol, no Chipre. Eles haviam chegado ao local ainda na quinta, depois de serem resgatados pelo transatlântico, mas negavam-se a deixar a embarcação, insistindo em serem levados até a Itália.


Segundo o vice-diretor da Defesa Civil, Marinos Papadopoulos, todos os imigrantes desembarcaram. “Tudo aconteceu com tranquilidade. Eles aceitaram descer do navio”. A remoção ocorreu depois que uma negociação para que saíssem do transatlântico não teve resultado.

fonte;
http://veja.abril.com.br/noticia/mundo/policia-retira-refugiados-que-se-recusavam-a-deixar-navio

Parlamento britânico aprova ataques contra o EI no Iraque

Parlamento britânico aprova ataques contra o EI no Iraque

David Cameron avisa que operação exigirá 'paciência e perseverança'

O primeiro-ministro britânico David Cameron defende no Parlamento a aprovação de ataques aéreos contra os terroristas do Estado Islâmico no Iraque (Parlamento britânico via Reuters TV/Reuters)

O primeiro-ministro britânico David Cameron defende no Parlamento a aprovação de ataques aéreos contra os terroristas do Estado Islâmico no Iraque
O primeiro-ministro britânico David Cameron defende no Parlamento a aprovação de ataques aéreos contra os terroristas do Estado Islâmico no Iraque (Parlamento britânico via Reuters TV/Reuters)


O Parlamento britânico aprovou nesta sexta-feira, em sessão extraordinária, uma ofensiva militar do país contra o Estado Islâmico no Iraque. Com isso, o país se une à coalizão liderada pelos Estados Unidos, que desde o mês passado realiza ataques aéreos contra os terroristas em território iraquiano. A aprovação foi folgada, por 524 votos a 43. Segundo a imprensa britânica, os ataques podem ser iniciados nos próximos dias ou até mesmo nas próximas horas.


Caças baseados no Chipre estão preparados para o ataque e forças especiais foram deslocadas para a região, inicialmente para reunir informações de inteligência e ajudar a identificar possíveis alvos, informou o jornal The Guardian. Elas estão ligadas aos 190.000 combatentes peshmerga, a principal força contra o EI no norte do Iraque. A aliança conta com a participação de países árabes e também de França, Austrália e Holanda. Bélgica e Dinamarca também concordaram em enviar caças para ajudar na operação.

fonte;
http://veja.abril.com.br/noticia/mundo/parlamento-britanico-aprova-ataques-contra-o-ei-no-iraque

Número de vítimas de inundações no nordeste da Índia sobe para quase 90

Número de vítimas de inundações no nordeste da Índia sobe para quase 90


Foto: REUTERS/Adnan Abidi
Foto de arquivo

Inundações e deslizamentos de terra provocadas por chuvas torrenciais no nordeste da Índia causaram a morte de 88 pessoas, segundo noticia este domingo o canal NDTV.

Os relatos anteriores se referiam a 72 vítimas.
"Agora estamos focados em ajudar, já que a operação de resgate está, em traços gerais, concluída. Há sinais de que a água está baixando", disse o comandante da Força Nacional de Resposta a Desastres (NDRF, na sigla em inglês) da Índia, O.P. Singh. Segundo ele, 16 equipes de resgate estão atuando nos dois estados afetados pela calamidade. Seus efetivos conseguiram resgatar cerca de seis mil pessoas, evacuando-as da zona de inundação, e distribuíram cerca de oito toneladas de alimentos e outros itens essenciais.
As chuvas torrenciais não param nos estados de Assam e Meghalaya desde há quase uma semana.

fonte: http://portuguese.ruvr.ru/news/2014_09_28/N-mero-de-v-timas-de-inunda-es-no-nordeste-da-India-sobe-para-quase-90-7435/

ESA define que Rosetta vai pousar no cometa no dia 12 de novembro

ESA define que Rosetta vai pousar no cometa no dia 12 de novembro

Sonda vai liberar o módulo Philae, que fará o pouso. Equipe ainda não decidiu local da aterrissagem

Perspectiva artística da sonda Rosetta - ESA/AFP/VEJA

A Agência Espacial Europeia (ESA, na sigla em inglês) definiu o dia 12 de novembro como data para o primeiro pouso da história em um cometa, que será feito pela sonda Rosetta. A informação foi divulgada nesta sexta-feira, em um comunicado.

Na semana passada, a agência anunciou duas opções de pouso na superfície do cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko. Se a primeira opção for confirmada — local chamado de "ponto J" — o módulo Philae se separará da sonda às 5h35 do horário de Brasília e aterrissará no cometa sete horas mais tarde. Como um sinal emitido por Rosetta demora 28 minutos e 20 segundos para chegar à Terra, por volta das 13h as estações terrestres terão a confirmação do pouso.

Caso a equipe escolha a segunda opção — o denominado "ponto C" —, a separação do módulo acontecerá às 10h04, a uma altitude de 12,5 quilômetros do cometa, e o pouso acontecerá quatro horas depois, de modo que o sinal chegará à Terra às 14h30.

fonte;
http://veja.abril.com.br/noticia/ciencia/esa-define-que-rosetta-vai-pousar-no-cometa-no-dia-12-de-novembro

Exército iraquiano repele ataque de islamistas a oeste de Bagdá

Exército iraquiano repele ataque de islamistas a oeste de Bagdá

Iraque, exercito, confrontos, terrorismo, estado islamico

Foto: REUTERS/Stringer
Foto de arquivo. Exército iraquiano

As forças armadas do governo do Iraque apoiadas por aviões rechaçaram uma tentativa do grupo radical Estado Islâmico (EI) de assaltar a vila de Amiriyat, localizada a oeste da capital do país, segundo informa este domingo a agência France-Presse com referência a fontes do serviço de segurança.

De acordo com um representante da polícia local citado pela agência francesa, os militantes do EI atacaram na passada noite a vila de Amiriyat, sita a 30 km ao sul da cidade de Falluja. O ataque foi repelido por militares e policiais; além disso, ao lado do exército combateram representantes das tribos sunitas.
"Eles atacaram de dois lados... O combate durou cerca de cinco horas... No final, aviões de guerra atacaram os militantes, matando 15 deles", disse o porta-voz da polícia citado pela AFP, sem especificar a Força Aérea a que pertenciam os aviões envolvidos no ataque.
Segundo o representante policial, o ataque aéreo matou também Mullah Jassem Mohammed Hamad, um dos líderes do EI em Falluja.


Fonte;http://portuguese.ruvr.ru/news/2014_09_28/M-dia-ex-rcito-iraquiano-repele-ataque-de-islamistas-a-oeste-de-Bagd-9773/

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Obama sobre o EI: 'a única língua que assassinos entendem é a força'

Obama sobre o EI: 'a única língua que assassinos entendem é a força'


Enquanto Dilma condena intervenções militares para resolver conflitos, americano defende ataques contra jihadistas que avançam no Iraque e na Síria

O presidente Barack Obama durante discurso na 69ª sessão da Assembleia Geral da ONU, em Nova York (Mike Segar/Reuters)

O presidente americano Barack Obama discursou logo depois de Dilma Rousseff nesta quarta-feira, na Assembleia Geral da ONU e deixou claro o motivo que levou os Estados Unidos a liderar ataques contra os terroristas do Estado Islâmico no Iraque e na Síria. "A única língua que assassinos entendem é a força", afirmou, num recado claro aos críticos da ofensiva contra os jihadistas. Ontem, Dilma Rousseff disse "lamentar enormemente" a realização dos bombardeios. No discurso de hoje, a presidente condenou o 'uso da força' e as 'intervenções militares' como forma de resolver conflitos.

Obama voltou a ressaltar que os EUA não estão sozinhos na luta contra o terror e reafirmou que não pretendem enviar tropas para o Oriente Médio. “Em vez disso, vamos apoiar os iraquianos e os sírios a lutarem para retomar suas comunidades”. O democrata fez questão de enfatizar que o atual embate “não se trata de um choque de civilazações” e afirmou que “o futuro da humanidade depende de nós nos unirmos contra aqueles que querem nos dividir usando desculpas como tribos, crenças; raça ou religião”. O presidente americano também afirmou que o verdadeiro ensinamento do Islã é a paz e pediu a todos os povos, “especialmente as comunidades muçulmanas”, que rejeitem a ideologia pregada por grupos como a Al Qaeda e o EI.

Sobre a crise na Ucrânia, Obama afirmou que se a Rússia seguir o caminho da paz e da diplomacia, os Estados Unidos podem retirar as sanções aplicadas contra cidadãos e empresas do país. O presidente americano afirmou que as ações da Rússia “desafiam a ordem mundial” alcançada após o fim da II Guerra Mundial. Também acusou Moscou de promover "uma visão do mundo em que o poder se sobrepõe ao direito, um mundo em que as fronteiras de uma nação podem ser redesenhadas por outra, e as pessoas civilizadas não podem ser autorizadas a recuperar os restos mortais de seus entes queridos”. O Kremlin já anexou ilegalmente a Crimeia, península no sul da Ucrânia e apoia grupos separatistas no leste do país, onde um avião foi abatido por um míssil, deixando quase 300 mortos.

Acordo nuclear – No trecho do seu discurso em que mencionou a questão nuclear, Obama acenou com um futuro livre de armas atômicas e enviou uma mensagem direta para “o Irã e os iranianos”, afirmando que eles não podem deixar passar essa “oportunidade histórica” para um acordo. “Nós podemos chegar a uma solução que atenda às suas necessidades [do Irã] de energia garantindo ao mundo que seu programa nuclear é pacífico”. Nesta semana, o regime iraniano defendeu o fim das sanções contra Teerã em troca da cooperação do país na luta contra o terrorismo.



Finalmente, sobre o surto de ebola na África, o presidente americano pediu que muito mais países assumam compromissos concretos para combater a doença. Fazendo um mea culpa, Obama admitiu que os países ricos “não investiram adequadamente na capacidade da saúde pública dos países em desenvolvimento”.

fonte e créditos;http://veja.abril.com.br/noticia/mundo/obama-sobre-o-ei-a-unica-lingua-que-assassinos-entendem-e-a-forca

Aécio: 'Dilma propõe negociar com um grupo que decapita pessoas'

Aécio: 'Dilma propõe negociar com um grupo que decapita pessoas'



Em agenda no RS, tucano se disse 'estarrecido' com discurso da presidente na ONU. E afirmou que ela deixará, também na política externa, um 'mau exemplo'

Bruna Fasano, de Porto Alegre
Ao lado de Ana Amélia (PP), o candidato à Presidência Aécio Neves (PSDB) concede entrevista nesta quinta-feira (25/09), em Porto Alegre (RS)
Ao lado de Ana Amélia (PP), o candidato à Presidência Aécio Neves (PSDB) concede entrevista nesta quinta-feira (25/09), em Porto Alegre (RS) (Orlando Brito/Coligação Muda Brasil/Divulgação)

O candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves, afirmou nesta quinta-feira ter ficado “estarrecido” diante das declarações da presidente Dilma Rousseff, que “lamentou” a ação dos Estados Unidos para combater o avanço dos terroristas do Estado Islâmico na Síria. Segundo Aécio, Dilma não apenas utilizou seu discurso na abertura da Assembleia Geral das Nações Unidas na quarta-feira, em Nova York, para se comportar como candidata, como “propôs que se negocie com grupos extremistas que decapitam pessoas". As declarações foram dadas durante visita do tucano a Porto Alegre, no Rio Grande do Sul.


“Fiquei estarrecido com as declarações da presidente da República na ONU. Ela utilizou um espaço do Estado brasileiro para fazer campanha política. A história se lembrará do discurso da presidente, quando ela esqueceu onde estava e para quem falava, para fazer propaganda para o horário eleitoral”, afirmou Aécio. O tucano criticou em especial a manifestação de Dilma em relação aos ataques ao EI. “A presidente propõe negociar com um grupo que está decapitando pessoas", disse.

fonte e créditos;http://veja.abril.com.br/noticia/brasil/aecio-dilma-propoe-negociar-com-grupo-que-decapita-pessoas
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...